7 dicas para desenvolver sua carreira em TI

7 dicas para desenvolver sua carreira em TI

Por Paul Stewart (CCIE #26009), originalmente publicado em The Cisco Learning Network.

Na Cisco Learning Network, vemos muitas questões relacionadas às carreiras em tecnologia da informação. A luta árdua encontrada por aqueles que estão começando no setor é uma constante. Muitas vezes, ouvimos bons conselhos e até algumas histórias de sucesso daqueles que seguiram em frente e encontraram seu primeiro emprego na área desejada. Este artigo ilustra um olhar sobre o grande cenário das carreiras em TI e a importância da motivação contínua, de forma a tornar o mundo da tecnologia cada vez mais adequado aos seus profissionais.

Dica #1 – Uma carreira em TI não é para todos (e não se trata de dinheiro)

Para aqueles que ainda estão pensando ou começaram recentemente a trabalhar em uma área relacionada à tecnologia, há alguns pontos que precisam ser esclarecidos. O primeiro é que, embora a área escolhida possa ser gratificante, ninguém deve continuar nela apenas para ganhar dinheiro. Se o dinheiro é o principal motivador, outra carreira deve ser buscada. As áreas em TI podem ser resumidas em conjunto como o uso de gadgets para criar, utilizar, mover, manipular e armazenar bits de dados. Mais especificamente, trata-se de ter amor por esses gadgets e entender como todos esses componentes beneficiam os processos de negócios em alguma corporação. Somos pagos para criarmos soluções eficientes que fornecem uma vantagem competitiva para aqueles com quem estamos trabalhando. Para os que acham isso um tanto chato, a tecnologia talvez não seja uma boa ideia. Claro que esses profissionais insatisfeitos podem continuar em frente, mas provavelmente terão um sucesso medíocre (na melhor das hipóteses). Em suma, a carreira em tecnologia não é para todos.

Dica #2 – Paciência é uma virtude

Para aqueles que realmente gostam de trabalhar com os gadgets, consertar as coisas e entender como elas funcionam (às vezes só para entender como funcionam), uma carreira em tecnologia pode ser uma boa ideia. Embora eu pense que é importante continuar aprendendo e crescendo, às vezes isso leva tempo. Um indivíduo pode levar vários anos para alcançar um lugar confortável em sua carreira. Isso também é verdade a partir de um ponto de vista mais tático. Enquanto que aprender sobre os detalhes mais profundos e sombrios da tecnologia leva muito tempo, pode parecer também que outras tarefas de minutos demorem mais do que deveriam. Muitas vezes me sinto assim também. E é assim mesmo, por isso é de suma importância permanecer paciente e sempre encorajado.

Dica #3 – Leia, leia, leia

Leituras e carreiras em tecnologia andam de mãos dadas. Aqueles que não conseguem sentar numa cadeira e ler um livro que irá expandir seus conhecimentos técnicos, certamente encontrarão grandes adversidades em TI. Para ser sincero, quando jovem eu odiava ler. Mas o que descobri foi que todo mundo queria que eu lesse livros que eu odiava. Minha capacidade para a leitura estava ali; eu só precisava encontrar aquilo que eu realmente iria gostar de ler. Mesmo quando criança, eu preferia pegar um livro sobre eletricidade do que uma ficção com “Tom Sawyer”. Não estou dizendo que um profissional de tecnologia não possa desfrutar das ficções, mas estou ressaltando que esse profissional pode aproveitar muito mais os livros técnicos, de não-ficção. A tecnologia está em mudança constante, e qualquer pessoa que queira crescer nessa área deve continuar mudando também. Uma das melhores maneiras de fazer isso é lendo. Para aqueles que acham que a leitura é uma tarefa árdua, uma carreira em TI pode ser um caminho bastante doloroso.

Dica #4 – Esforce-se para ser um comunicador efetivo

A tecnologia não é apenas sobre tecnologia. O que quero dizer é que a tecnologia existe para apoiar os processos de negócios e outras áreas da sociedade. Como tal, os profissionais de TI geralmente se veem na necessidade de interagir com outras áreas das organizações. Em alguns casos, é preciso conversar até mesmo com aqueles que pouco se importam com a tecnologia. Tudo isso é bom e necessário. No entanto, os novos e esplêndidos roteadores, switches e servidores são todos inúteis por si mesmos. Eles devem fazer algo para ajudar alguém. Portanto, geralmente temos que trabalhar com esse “alguém” para entender efetivamente o que é esse “algo”. É muito importante para os profissionais de tecnologia ouvir atentamente e trabalhar em conversas efetivas com os que estão nos arredores. Isso também inclui ser respeitoso, é claro.

Dica #5 – Seja curioso (mas não com os equipamentos em produção)

A curiosidade é uma característica presente nos profissionais mais bem-sucedidos em TI. Embora seja importante tentar entender o status quo, também é importante desafiá-lo. Isso pode levar a novas ideias ou projetos. Mesmo que exista uma boa chance de que alguém já tenha tentado algo parecido, você é livre para experimentar também. Fazer laboratório de alguma coisa só para ver o que acontece pode levar a uma compreensão mais profunda sobre o que está sendo testado. A curiosidade pode ter matado o gato, mas tenho certeza de que ela fez alguns geeks no Vale do Silício muito ricos. A única ressalva é não fazer experimentos em uma rede em produção, a não ser que você ainda seja estagiário…

Dica #6 – Participe e compartilhe

Uma ótima maneira de aprender é ajudar os outros. Isso pode ser feito com seus colegas de trabalho, ou através de um blog, um fórum ou qualquer outra comunidade. E isso traz resultados. Primeiro, eleva o seu conhecimento de uma forma que não seria possível alcançar de outro jeito. Acredita-se que Albert Einstein disse: “Se você não consegue explicar algo de forma simples, você não entendeu suficientemente bem”. Ensinar aos outros é simplesmente uma ótima maneira de aprender. Além disso, essas ajudas tendem a formar relacionamentos que podem ser benéficos a longo prazo. Uma luta interna que muitos profissionais parecem desenvolver em si mesmos é a do isolamento, talvez como resultado da predisposição natural a ser introvertido. Outra explicação é que talvez eles estejam protegendo sua posição ao não compartilhar seus conhecimentos. Eu preferiria NÃO receber ligações para resolver problemas com a impressora de Sally Jane enquanto estou na fila do Disney World. Além disso, eu sei que não posso avançar para coisas maiores e melhores enquanto estou preso fazendo algo que outros poderiam estar fazendo, caso eu os treinasse. Portanto, estou perfeitamente disposto a compartilhar qualquer coisa que eu conheça suficientemente bem e que possa ser útil a outras pessoas. Não precisa se preocupar; há muito trabalho para todo mundo.

Dica #7 – Você nunca “chegou”

O último ponto que eu ressaltaria é que ninguém realmente “chega”. A tecnologia está sempre mudando e, por isso, devemos mudar sempre. Eu costumava pensar que, uma vez que tivesse alcançado um certo nível, teria conquistado meu ápice. Ninguém sabe tudo (sobretudo eu). Honestamente, o que descobri foi que, quanto mais eu aprendia, mais eu percebia que precisava aprender. E isso é muito bom se você gosta do processo de aprendizagem. Mas se você estiver no mundo de TI por causa de um contracheque, isso pode ser um requisito oneroso. Se você chegar ao ponto em que você “chegou”, provavelmente precisará descobrir como sair dessa situação. Se você não se afastar disso, acabará se tornando irrelevante (e desempregado). A maior luta para mim é equilibrar o trabalho com as coisas mais importantes, como a família.

Conclusão

Parece muito trabalho, não é? Nada neste mundo é fácil, e uma carreira em tecnologia não é diferente. Para ser realmente bom em algo, você precisa amar o que faz. Tenho certeza de que os Beatles passaram muito tempo praticando antes de fazerem suas performances parecerem fáceis e naturais. Acho que eles investiram tempo na prática porque amavam a música e queriam fazer seu trabalho de forma muito bem-feita. Eu duvido que a principal preocupação deles era em ganhar muito dinheiro.

Para aqueles poucos leitores que se identificam ou até estão entusiasmados com o que descrevi: vocês são raridade. Aqueles que se conectam e podem se relacionar com esses sete pontos têm grandes chances de fazerem parte da próxima geração de rockstars da tecnologia (e rockstars ganham muito dinheiro…).

Compartilhe